Conexão Sped 2018 apresenta as novidades no sistema

Conexão Sped 2018 apresenta as novidades no sistema

Evento realizado e idealizado pela Decision IT S.A., o Conexão Sped, reuniu, no dia 16 de maio, especialistas para apresentar novidades aos profissionais contábeis sobre o tema. Esta edição abordou a transformação dos negócios e a necessidade de mudar padrões para promover a inovação dentro das empresas.

O encontro proporcionou pela segunda vez para os participantes, a oportunidade de conhecer o novo coordenador nacional do Sped, Ederlei Norberto Majolo, que assumiu o cargo no dia 2 de maio, no lugar de Clóvis Belbute Peres, que assumiu a coordenação-geral de Cadastros da Receita Federal do Brasil. Majolo reforçou a importância de simplificar e agilizar a prestação de contas pelos contribuintes e diminuir o custo e o tempo dispendidos pelas empresas para cumprir as suas obrigações fiscais.

O coordenador do GT do Ministério Trabalho para o eSocial, José Maia, reforçou o prazo da obrigação. “Somente 13 mil empresas estão obrigadas a entregar o eSocial nesta primeira etapa e a maioria já está preparada. Portanto, não há nenhuma previsão de adiamento”, alertou.

O evento contou com três palestras e quatro painéis com representantes da Receita Federal do Brasil, do Ministério do Trabalho e Emprego e com especialistas do mercado. O primeiro tema a ser abordado foi a EFD/Reinf, nova obrigação do Sped que as empresas precisam atender em 2018, ministrado por Mauro Negruni, diretor de Conhecimento e Tecnologia da Decision IT S.A..

Negruni alertou sobre a obrigação e fez alguns esclarecimentos auxiliando as empresas a fazerem a primeira entrega ao Fisco corretamente. Já o auditor-fiscal da Receita Federal do Brasil e supervisor Nacional da Escrituração Fiscal Digital das Contribuições Em seguida, Jonathan Oliveira Formiga, e o advogado e especialista em PIS/Cofins, Fabio Rodrigues, protagonizaram o painel sobre as contribuições sociais e os seus recentes impactos. Formiga ressaltou que a nova contribuição, a CSRI, pode substituir o PIS e a Cofins, porém, vem com o intuito de simplificar e não com o objetivo de aumentar a arrecadação.

*Essa matéria foi publicada na edição impressa de 30 de maio de 2018 no Jornal do Comércio.

Sem comentários

Publicar um comentário