SPED na Prática

Conheça o SPED na Prática, projeto da Decision IT S.A. e encabeçado por Mauro Negruni – Diretor de Conhecimento e Tecnologia da empresa – que visa compartilhar de forma gratuita conteúdo sobre o Sistema Público de Escrituração Digital adquirido pelos seus consultores em clientes e em contato direto com representantes do Fisco. Visando sempre a obtenção e difusão de conhecimento, a Decision IT S.A. o compartilhamento dos artigos abaixo é permitido e encorajado, desde que sejam dados os devidos créditos à empresa e haja link para a notícia original.

O ano de 2016 deve começar com importantes mudanças no âmbito tributário. Duas delas, divulgadas recentemente, dizem respeito à alteração no prazo de entrega da Escrituração Contábil Digital (ECD) e a Escrituração Contábil Fiscal (ECF) e os sublimites adotados pelos estados para recolhimento de ICMS em 2016. As alterações foram estabelecidas pelas Instruções Normativas no 1.594 e 1.595, de 3 de dezembro de 2015, que alteraram, respectivamente, a Instrução Normativa no 1.420, de 19 de dezembro de 2013, que dispõe sobre a ECD, e a Instrução Normativa no 1.422, de 19 de dezembro de 2013, que dispõe sobre a ECF. Projetos integrantes do Sistema Público de Escrituração Digital (Sped), as obrigações terão de ser submetidas ao Fisco em maio e junho, respectivamente.

Por Mauro Negruni, diretor de Conhecimento e Tecnologia Decision IT

Pouco ou quase nada tem-se falado nas questões de Outras movimentações Internas entre Mercadorias no Bloco K (EFD – Fiscal do Sistema Público de Escrituração Digital - SPED). Talvez seja um vício de postura, afinal, é comum falamos – pelos especialistas em SPED - com tanta naturalidade que, aos mais desavisados, pode parecer que tudo poderá ser resolvido pelo K220. Não é bem assim, muito pelo contrário, o uso do registro K220 deverá se dar com muita moderação e parcimônia.

Com o foco de entender melhor a realidade do projeto do Sistema Público de Escrituração Digital (Sped) dentro das organizações, a Decision IT promoveu uma pesquisa com os participantes do 3º Fórum Sped Porto Alegre, realizado em 2015. A pesquisa reuniu respostas de 180 profissionais, entre especialistas, analistas fiscais, gerentes, coordenadores e diretores de 140 empresas dos ramos de varejo (15%), serviços (52%), financeiro (6%) e indústria (27%) oriundos de diversos estados do País, distribuídos nas regiões Sul (90%), Sudeste (8%) e Nordeste (2%).

Com o foco de entender melhor a realidade do projeto SPED dentro das organizações, a Decision IT, empresa especialista em SPED, promoveu uma pesquisa com os participantes do 3º Fórum SPED Porto Alegre realizado em 2015. A pesquisa reuniu respostas de 180 profissionais, entre especialistas, analistas fiscais, gerentes, coordenadores e diretores de 140 empresas dos ramos varejo (15%), serviços (52%), financeira (6%) e indústria (27%) oriundas de diversos Estados do país, distribuídas na Região Sul (90%), na Região Sudeste (8%) e na Região Nordeste (2%).

Por Mauro Negruni, Diretor de Conhecimento e Tecnologia da Decision IT

É curioso como o ser humano tem a capacidade de adaptação - inclusive, e principalmente – naquilo que gera ansiedade, risco ou tensão. A todo o momento, vejo postagens de pessoas afirmando categoricamente que o Bloco K da EFD – Fiscal (chamada de EFD – ICMS/IPI do Sistema Público de Escrituração Digital – SPED) nada tem relação com a contabilidade.

Por Mauro Negruni, diretor de Conhecimento e Tecnologia Decision IT

O projeto mais impactante do Sistema Público de Escrituração Digital entrou no ar com deficiências importantes aos usuários. Os contratantes de empregados domésticos foram os escolhidos para estrearem o sistema no ambiente da WEB (Internet). E apesar do prazo findar proximamente há requisitos importantes que não estão disponíveis aos usuários empregadores.

Por Ronaldo Zanotta, Consultor Decision IT

Assim como na DIPJ a ECF requer alguns cuidados antes do envio. Embora o PVA (Programa Validador Assinador) da ECF nos auxilie na validação e verificação de inconsistências não podemos confiar apenas nas regras existentes atualmente como sendo garantia de arquivo correto. Lembrando que o Fisco tem até 5 anos para auditar, e considerando a evolução tecnológica há inúmeras validações que podem ser feitas após a recepção do arquivo no futuro.

Por Mauro Negruni, Diretor de Conhecimento e Tecnologia da Decision IT

Com foco na eliminação de trabalho manual e valorização dos profissionais, a Decision IT implementou a robotização de rotinas para integração e validação de dados. O Workmatic PRO foi desenvolvido neste sentido, pois libera os recursos humanos de tarefas mecânicas por meio da automatização e de processos rotineiros da área fiscal.